sexta-feira, outubro 01, 2004

Professores mal colocados

Trapalhada electrónica


Parece que quem realmente resolveu o bug (infiltrado?) no programa de colocação de professores não foi nada a ATX, mas três crackers de uma Direcção-Geral do Ministério da Educação do Norte. Resolveram o problema em três dias, e não em meia hora (!), mas, para não enredar mais a Ministra nos seus “pecebe?” optou-se por premiar uma empresa privada desconhecida pelo feito, não fosse a Comunicação Social agarrar-se com unhas e dentes às canelas dos pobres tarefeiros que, pelos vistos, o Estado tem ao seu serviço — e resolveram o essencial do problema. A dita ATX menciona um único cliente no seu portfolio: o Banco Espírito Santo.

Se repararem no texto publicado pela ATX sobre assunto, notar-se-à uma curiosa ambiguidade no mesmo:

“ A ATX congratula-se por ter contribuído para a resolução do problema da colocação de professores do Ministério da Educação que afectou a normal abertura do ano lectivo.
Contactada pelo ME para avaliar o problema, a ATX desenvolveu um novo algoritmo e implementação para o processo de colocação, reduzindo consideravelmente o tempo do cálculo.
Este resultado foi também possível devido à estreita colaboração com os serviços do Ministério e da sua equipa informática.
A ATX agradece igualmente à Microsoft e HP a instalação e disponibilização do hardware envolvido no processo. ”


Seria bom que esta aparente fuga de informação desse lugar a mais e melhores informações...

- O-A-M #51 01 Outubro 2004

Sem comentários: