sexta-feira, fevereiro 04, 2011

O lobista Marcelo

Lóbi SLN-NAL de Alcochete volta ao ataque
Marcelo Rebelo de Sousa: de comentador a lobista



Marcelo: "A venda da TAP deveria ser feita com o novo aeroporto"

A privatização da companhia aérea de bandeira deveria ser concretizada em simultâneo com a privatização da ANA e com o novo aeroporto, defendeu hoje Marcelo Rebelo de Sousa, à margem do o 4º Salão de Viagens e Negócios.

O professor, depois de ter discursado para uma plateia ligada ao turismo e às viagens, alertou para a importância de vender a TAP em “pacote” com o novo aeroporto. No entanto, Marcelo Rebelo de Sousa admitiu ter duvidas se este é o momento certo para o fazer. “. O que eu não gostaria é que negociássemos encostados à parede”, acrescentou — Jornal de Negócios.

Uma companhia de aviação falida não se salva metendo-a num pacote dois-em-um (1), como o lóbi cavaquista da SLN quer impor, ajudado agora pelo Professor Pardal do PSD —um personagem que em qualquer democracia decente há muito teria sido obrigado a optar na sua carreira, entre putativa gelatina política, professor, consultor, jornalista, coscuvilheiro, ou pequeno golpista de televisão, a sua inclinação mais recente...

O que os lobistas capitaneados pelo amigo de infância de Cavaco Silva, Fernando Fantasia (2), querem é muito simples: imputar os custos da falência técnica da TAP ao felizardo que ficar com a construção do novo, desnecessário, e fruto de crime económico descarado, aeroporto de Alcochete.

Mas perguntar-se-à: e haverá quem esteja interessado? Sim, se, como está previsto no estratagema dos piratas e banksters que estão por trás deste crime estratégico, económico e ambiental, conseguirem empolar o custo total do futuro aeroporto, o que já fizeram! Aumenta-se artificialmente o custo do aeroporto, e com a marosca compra-se a TAP!

Portanto: o que o senhor Marcelo Rebelo de Sousa acaba de fazer ao dizer o que disse, onde disse, e como disse, faz dele um lóbista do NAL em Alcochete, com tudo o que isso implica de apoio a um projecto não apenas desnecessário, mas sobretudo ruinoso e ferido de potenciais crimes económicos, financeiros e ambientais.

É evidente que o lóbi cavaquista da ex-SLN iniciou uma manobra desesperada para "salvar" o dinheiro (sabe-se lá vindo de onde) que enterrou nos terrenos de Alcochete. Temem duas coisas que vão ocorrer inevitavelmente:
  1. a entrada da Alemanha, Reino Unido e Espanha nas rotas Europa-Brasil, pondo em cheque a actual posição dominante ilegal que a TAP ocupa neste tráfego (o gaúcho Fernando Pinto já deve estar muito activo no mercado de transferências!);
  2. e a demonstração plena de que a Portela não está saturada em nenhum dos pontos de bloqueio que poderiam contribuir para tal:
    • há e haverá cada vez mais slots disponíveis no aeroporto (3); 
    • o fecho da CRIL, em abril deste ano, retirará dezenas de milhar de automóveis da 2ª Circular, colocando a Portela ainda mais perto de qualquer ponto da cidade; 
    • a inauguração da estação de metro do aeroporto (sobre cujo atraso de mais de seis meses a administração do Metro deve explicações ao país!) fará da Portela um aeroporto ainda mais competitivo e pontual, muito à frente da maioria dos aeroportos europeus!
Novo aeroporto não estará pronto a tempo de evitar perdas (Económico)

    O aeroporto da Portela está a apenas quatro anos de atingir o ponto de saturação, apontado para os 17 milhões de passageiros por ano. A manter o ritmo de crescimento registado em 2010, o aeroporto da capital irá, assim, começar a perder eficiência e qualidade de serviço antes de estar pronto o novo aeroporto, previsto para o Campo de Tiro de Alcochete, com a entrada em funcionamento inicialmente agendada para 2017 — Económico.

O embuste escondido nesta propaganda é completo: a Portela não vai esgotar, nem em 2017, nem em 2030. E o mau serviço já existe há anos, por intenção criminosa do Bloco Central do Betão e da Corrupção, que apostou na degradação dos serviços para assim justificar a corrupção da Ota, e agora a corrupção de Alcochete.

A prova do algodão da sustentabilidade da Portela existe (3) e é bom que os dirigentes partidários e políticos com ambições comecem a estudar este dossier explosivo. Não nos esqueçamos que um dos buracos que levou ao colapso da Grécia foi precisamente o pacote viciado dos Jogos Olímpicos mais novo aeroporto de Atenas. A companhia grega de aviação foi imediatamente à falência em consequência desta enormidade!

A Portela não está esgotada, nem vai esgotar nunca, sobretudo se o petróleo continuar a subir, como será inexoravelmente o caso. Em 2030, o mais provável é o tráfego aéreo regressar aos níveis da década de 1960!

NOTAS
  1.  Na realidade, o que este lóbi quer é um três-em-um: privatização da ANA (com venda dos terrenos da Portela incluída)+novo aeroporto de Alcochete+TAP!
  2. Foi ele quem comprou 250 milhões de euros de terrenos em Alcochete quinze dias antes de Sócrates ter anunciado que desistia da Ota.
  3. Prova do algodão sobre a mentira do lóbi SLN-NAL de Alcochete
    • consultar o sítio internacional de Slots aeroportuários em www.online-coordination.com
    • entrar em "Runway Availability" e seleccionar "Week"
    • na caixa "Country" escolher "Portugal" 
    • em "Airport" escolher LIS
    • em "Week containing" escolher a data, por exemplo correspondente a esta semana: "31JAN"
    • ver slots na Portela e comparar com Heathrow que é LHR  (London Heathrow). Os rectângulos mostram os SLOTS disponíveis; os rectângulos verdes mostram situações de máxima disponibilidade de SLOTS (VAZIOS!); os rectângulos vermelhos mostram SLOTS saturados, i.e. sem intervalos disponíveis para descolagem/aterragem.

2 comentários:

Marcelo Rebelo de Sousa disse...

Embora não possa deixar de repudiar os qualificativos usados contra mim,faço questão de esclarecer,como é próprio num país
livre,que nunca intervim profissionalmente para levar o aeroporto para a localização que acabou por ser adoptada pelo Governo liderado por José Sócrates,que já exprimi opinião no sentido de se dever reapreciar a possibilidade da execução da decisão por causa da crise financeira vivida,e que nas minhas últimas declarações me limitei a
falar na opção quanto à TAP,dizendo que ela estava,a meu ver,dependente de se querer uma mera entrada de capital estrangeiro,ficando Lisboa como aeroporto subalternizado perante Madrid-que,há muito, procura entrar em grande nas rotas para Brasil e África-,ou de se pretender manter e reforçar Lisboa como ponte para esses destinos.Não falei nunca em
localização de aeroporto,até porque o meu raciocínio vale para
qualquer localização.
Nunca fui lobi de ninguém na minha
vida.Perdi muito dinheiro fora e dentro da política para assegurar a minha independência. Afrontei,sempre que era justo,e como ninguém na direita portuguesa,os grupos económicos mais poderosos,como toda a banca e sectores-chave das comunicações à energia.Por isso,debalde tentarão
ligar-me a compras de terrenos ou
especulações imobiliárias.Se há quem as faça em Alcochete ou Benavente,que isso seja investigado
e divulgado,doa a quem doer.E eu não me calarei,como nunca me calei
perante denúncias contra gente bem mais poderosa...

Marcelo Rebelo de Sousa

O ANTONIO MARIA disse...

Voluntária ou involuntariamente MRS defendeu a estratégia do lóbi do NAL de Alcochete, reproduzindo fielmente a respectiva fórmula mágica: entregar ao vencedor do concurso de construção/exploração do NAL o monopólio aeroportuário da ANA, enfiando estas duas operações num "bundle" que incluiria ainda a privatização da TAP! O grupo Mello, o BES e a Mota-Engil estão a afiar os dentes e a salivar. Mas quem lhes garante que não vão ficar com a fava, e caravela d'ouro sairá à Ferrovial?