segunda-feira, abril 11, 2011

Nobre trava Alegre e Ferro

Fernando Nobre trava populismo de esquerda de Sócrates

O convite dirigido por Passos Coelho a Fernando Nobre e a aceitação deste é uma luz ao fundo do túnel. Serve para travar a demagogia populista de esquerda que aí vem — como se a "esquerda" não fosse também responsável pela bancarrota do país! Somos todos, quanto mais não seja pela nossa distracção...

Por outro lado, a entrada de Fernando Nobre pela porta do PSD na Assembleia da República servirá para instalar no conflituoso parlamento que sairá das próximas eleições uma voz independente, que será ouvida, não apenas pelos deputados, mas também por quem nele votou para as presidenciais e dele continua a esperar um protagonismo que ajude a inverter o curso autofágico da nossa degenerada democracia — capturada por uma partidocracia ignorante, irresponsável, egoísta e clientelar.

Finalmente, Fernando Nobre na AR poderá muito bem ser um futuro candidato presidencial capaz de suceder ao imprestável Cavaco Silva. A sociedade civil desorganizada pode pressionar a democracia, mas não pode mudá-la se não aceitar pelo menos algumas das suas regras. E a regra, em democracia, para eleger um presidente é que tenha o apoio de, pelo menos, um partido político.

O mitómano Sócrates transformou o congresso coreano que o reelegeu, com 97,2% de inúteis, num comício repetitivo de burocratas e aparachiques que, sem a benção nepotista e endogâmica do partido, morreriam à fome ou teriam que emigrar, como muitos de nós. Sócrates anunciou, por outro lado, que prepara uma fantasmagoria de esquerda, com o objectivo expresso de roubar os votos dos profissionais liberais desiludidos com os quadrados maoístas e trotsquistas do Bloco. Foi repescar os zombies Alegre e Ferro Rodrigues para servirem de martelos pesados contra o PSD, e prepara uma campanha de retórica assassina contra os perigosos liberais que aí vêm, como se liberais não fossem os funcionários do BCE e do FMI que chegam amanhã para ditar as regras do resgate de uma economia falida, ou como se liberal não fosse tudo o que o vigarista-mor da Tríade de Macau fez ao longo dos últimos seis anos enquanto primeiro-ministro de Portugal.

O PSD é um partido provinciano, ao contrário do cosmopolita PS. No entanto, o cosmopolitismo do PS transformou-se numa mancha de interesses e ganância sem limites que levou o país à ruína. A apoteose que rodeia Sócrates é a parte visível dessa mancha; mais do que isso: é uma gangrena que atirou o país para a bancarrota e que persiste, como um dependente de heroína desesperado, no assalto à farmácia chamada Estado, para acalmar a sua dependência suicida.

Fernando Nobre não é apenas o médico com provas dadas nos teatros desesperados de todo o mundo; é também o ex-candidato presidencial que convenceu quase 600 mil cidadãos a votar na sua atitude. Saberá como ninguém travar o discurso hipócrita de esquerda que os zombies Alegre e Ferro —acólitos devedores do pirata Sócrates e da Tríade de Macau— intentarão contra o PSD.

Tudo somado, o convite de Passos Coelho a Fernando Nobre foi o sinal de que a inteligência táctica começa a emergir do interior da nova direcção do PSD. O próximo passo seria talvez recomendar ao Marcelo Rebelo de Sousa que adira ao PS (pois ele lá sabe o que deve a Sócrates!)


POST SCRIPTUM — o reflexo instintivo de Passos Coelho foi a maneira, realmente rápida e inteligente, de travar a manobra populista de esquerda que o Sócrates lançou no congresso. Claro que o eleitorado do Bloco estará agora sob uma enorme pressão. Mas é, por outro lado, o momento ideal para proceder à clarificação interna de que este albergue espanhol precisa para sobreviver. O maoísmo cadavérico e o trotsquismo débil do Louçã bem podiam dispensar o aumento da idade da reforma, e sair de cena quanto antes!

4 comentários:

Nuno disse...

Eu cá tenho as minhas dúvidas.

O Nobre cheira-me a Estados Gerais do Guterres ou seja, os partidos a fingirem que não são partidos e a camuflarem o facto com independentes nas listas, num estilo lixívia como quem quer dar a entender que mete o interesse nacional acima da troika politiqueira do costume, e como quem diz que não teve nada a ver com os 36 anos que se seguiram ao 25 de Novembro.

Eu também gostava de acreditar num Nobre acima da politiquice, mas como a maioria dos Portugueses não acredito, até porque Passos Coelho comprou bem cara a sua frágil liderança nas concelhias caciques do PSD, revertendo milagrosamente votações anteriores bem desfavoráveis, e o que se compra a seu tempo se tem de pagar, prova disso são os Marcos Antónios e Migueis Relvas com percursos políticos alavancados nas suas distritais e formação política de carreira, e isto é a espinha dorsal do PSD de Coelho.

Toda esta gente vai querer ser boy, e quem pertencer à máquina vai ter de afinar com ela.

E aí entra Cavaco, um dos muito poucos dentro do PSD com aura suficiente para impor ministros ao novo governo que sejam especialistas e competentes.

Acredito mais numa intervenção de Cavaco na hora de escolher ministros de que de Nobre para combater a politiquice.

Ruvasa disse...

Não podia estar mais de acordo consigo.

Quanto ao

"... próximo passo seria talvez recomendar ao Marcelo Rebelo de Sousa que adira ao PS (pois ele lá sabe o que deve a Sócrates!",

abordei a atitude de socrático spin doctor do inefável Marcelo.

Cumprimentos

skeptikos disse...

Também tenho as minhas dúvidas e partilho a visão do que anseio ainda venha a ser o "nosso" país, porque até aqui ele só tem sido de alguns.

Retrato do País, por Alexandre Soares dos Santos
http://ur1.ca/3txka

Tenho vergonha e raiva desta imagem da realidade que temos tido:

«Prime minister, did you lie to me?
I feel cheated. Big time. And by the leader of a Western European nation no less!

A few months ago, Jose Socrates, the prime minister of Portugal, was in Doha and made an appearance on Al Jazeera's business programme Counting the Cost, which is fronted by yours truly. (...)»

http://blogs.aljazeera.net/business/2011/04/07/prime-minister-did-you-lie-me

skeptikos disse...

Al Jazeera guy: “Prime minister, did you lie to me?”

PM: Of course not! The opposition did it. They are evil, they'll do everything in their power to destroy me, like those bankgsters from FMI.
Who needs enemies with friends like them?

Al Jazeera guy: I'm merely pointing out facts. Link to http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=478865

Legal Notice: This is actually a satire post, any names or events that mirror real life are purely coincidental. Although something like it most likely does actually exist. Whether you are a believer or not the chances of PM announcing his comeback to haunt us, are very high, due to "Macau triad" issues and our people's masochism.
PLS consider your VOTE very carefully!!