quinta-feira, junho 16, 2011

BCP fora do PSI20?

O efeito dominó da bolha soberana parece imparável

Carlos Santos Pereira, CEO do BCP. Foto©Arlindo Pereira-JN (alt.)

As acções do BCP abriram esta manhã nos 0,402€, preço médio das cápsula Nespresso!

Até 5 de Junho (presumo), o BCP era sistematicamente ajudado pela CGD, que lhe comprava acções sempre que estas se aproximavam dos 0,50€. Depois da vitória de Passos Coelho, e face à bancarrota da Grécia (a que o BCP está temerariamente exposto!), a Caixa parou as compras de socorro. Assim sendo, o BCP poderá ter que abandonar o PSI20 entre hoje e amanhã... sugerem algumas vozes atentas da Blogosfera.

Entretanto, outras notícias reveladoras da crise sistémica em curso desde 2007, e do seu impacto em Portugal:

Como se percebe bem, estamos assistindo ao colapso, puro e simples, do Capitalismo Corporativo Lusitano.

A Europa (FEEF) pede emprestado a 3,49%, empresta a Portugal a 5,64%, e este, se preferir pedir emprestado directamente aos mercados de dívida soberana (a 10 anos) terá que pagar 10,79%. Esta bolha vai, porém, rebentar em breve: Dezembro 2011, Primavera 2012? Só em 2013? Ninguém sabe. Pode ser já em Agosto!

“O crude deverá manter-se, em média, em torno dos 103 dólares por barril nos próximos cinco anos. As previsões são da Agência Internacional da Energia (AIE), que hoje divulgou o seu relatório para o petróleo e o gás, com perspectivas até 2016” — Jornal de Negócios.

Isto vai levar ao fundo a TAP, mas também as Estradas de Portugal, obrigando a parar imediatamente todas as PPP rodoviárias em curso e/ou agendadas. Passos Coelho, coragem!

“As concessões da Costa da Prata, Grande Porto e Norte Litoral, que passaram a ter portagens a 15 de Outubro de 2010, registaram uma redução percentual do tráfego médio diário no quarto trimestre do ano passado de 40%, 37% e 21%, respectivamente, face ao mesmo período do ano anterior, revela o relatório de tráfego de 2010 do Instituto de Infra-estruturas Rodoviárias (InIR)” — Jornal de Negócios

Idem para o tráfego na Ponte 25A. Logo, há que suspender imediatamente todas PPP rodoviárias (invocando o INTERESSE NACIONAL!), as imbecilidades aeroportuárias de Alcochete, e o sonho húmido da TTT Chelas-Barreiro. Os iluminados consultores e advogados prestáveis que temos que comecem a escrever outro guião!

Duplicação do fundo de resgate europeu?
“O membro do BCE diz que um segundo pacote de ajuda à Grécia poderá contagiar Portugal e a Irlanda, que poderão precisar também de mais dinheiro. É por isso necessário que o MEE passe de 750 mil milhões para 1,5 biliões de euros.

O Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), que em 2013 vai substituir um dos dois instrumentos de financiamento da UE – o Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) – deverá duplicar a sua linha de crédito para 1,5 biliões de euros se os políticos quiserem que os investidores do sector privado participem num segundo resgate à Grécia, defende Nout Wellink, membro do conselho de governadores do Banco Central Europeu (BCE).” — Jornal de Negócios.
Se a Europa enveredar pelo Quantitative Easing (o célebre grito de Jorge Sampaio: "Há mais vida para além do défice!"), teremos estagflação ou mesmo hiperinflação à vista — ou seja, a desintegração certa da União Europeia!

2 comentários:

skeptikos disse...

E esta, hein? Papandreou foi director da Goldman S.

Será que o euro vai mesmo vingar nesta guerra de moedas?!

«(...) Contagion risk is there, but it is being addressed so Greece, Ireland and Portugal can be sorted out at once, and the banks that would be in biggest trouble can get help if they need it.(...)»
http://www.zerohedge.com/article/guest-post-countdown-sovereign-debt-write-offs-has-started

«Greece, Ireland Can’t Copy Iceland Default Model, Sigfusson Says»
http://www.bloomberg.com/news/2011-06-15/greece-ireland-can-t-default-like-iceland.html

skeptikos disse...

«According to the Bank for International Settlements, Spanish banks currently hold $600 million in Greek debt, Italian banks hold $2.6 billion, UK banks hold $3.2 billion, French banks hold $19.8 billion, German banks hold $26.3 billion and other Eurozone countries hold a combined total of around $15.7 billion in Greek debt.

US banks also hold $1.8 billion in Greek debt and Japanese banks hold $500 million in Greek debt.

The euro has declined by more than 2 percent against the already vastly devalued dollar within the past two days. Equities declined around the world, while corporate bond protection costs soared to their highest level since January. There is now an estimated 78 percent chance that Greece will not pay its debts.» http://ur1.ca/4gc5i