quarta-feira, setembro 12, 2012

Um disparate chamado Gaspar

Um ministro que dissimula e fala por enigmas não serve.

Perante a declaração do FMI o gago mental das Finanças só tem um coisa a fazer: demitir-se, ou então demiti-lo!


Abebe Selassie diz que “se houver apenas austeridade”, a economia portuguesa “não vai sobreviver” e revela que a ideia de cortar o salários dos trabalhadores do privado foi do Governo e não uma exigência da troika.

Para o chefe de missão do FMI em Portugal, o aumento da contribuição dos trabalhadores é uma forma “criativa” de resolver o problema do défice e da competitividade. Quanto ao impacto no salário dos trabalhadores do sector privado, Selassie admite que a medida “tem de ser calibrada, para que o impacto sobre os pobres seja tido em conta”.

[...]

Na entrevista ao “Público”, o responsável do FMI alerta também que “se o programa for apenas austeridade, a economia não vai sobreviver”, sendo por isso que foi dado mais um ano a Portugal para o País atingir um défice abaixo dos 3%.

Jornal de Negócios, 12 Setembro 2012 | 20:23

Ministro Gaspar pede aos portugueses seis vezes mais do que precisa cortar para nova meta do défice

O Diário de Notícias fez as contas e escreve hoje que o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, só precisa de cortar 850 milhões de euros mas está a pedir seis vezes mais. De acordo com o jornal, o Governo pediu aos portugueses um esforço de redução do défice "na ordem dos 4,9 mil milhões de euros", um valor quase seis vezes superior à redução necessária combinada com a troika para cumprir a meta de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do défice no próximo ano.

Notícias ao Minuto/ Diário Notícias,  Quarta, 12 de Setembro de 2012

Ficámos hoje a saber três coisas importantes:

— o ministro das finanças apresentou medidas drásticas de austeridade destinadas a reduzir o endividamento do país, usando como justificação uma previsão do défice para este ano 1pp abaixo da estimativa mais realista e negativa que escondeu dos portugueses, cenário prontamente denunciado pelo BNP Paribas.
“As previsões do BNP Paribas apontam para que [...] o défice deste ano fique em 6% do PIB, ou seja, um ponto percentual acima da nova meta.

Mas não é só nas metas do défice que o BNP Paribas acredita que o Governo está a ser optimista. “Para 2013 vemos riscos significativos de revisão em baixa da meta para o crescimento”, diz o BNP Paribas.

Mesmo antes das novas medidas de austeridade anunciadas para 2013, o banco francês já antevia uma contracção de 1,3% no PIB português no próximo ano. Agora o BNP vai rever em baixa esta previsões, que serão certamente piores do que as estimativas do Governo.

Jornal de Negócios, 12 Setembro 2012 | 11:18

— o ministro deixou flutuar a ideia de que o recurso à austeridade unilateral, com escandalosa e canina submissão aos bancos e ao Bloco Central da Corrupção, suas PPPs e monopólios rendeiros, teria sido uma exigência da Troika, quando não foi!

— o ministro anunciou a intenção de levar a cabo mais uma expropriação fiscal dos rendimentos do trabalho, da poupança e da propriedade, seis vezes acima das supostas necessidades de financiamento do défice previsível, sem que tenha dado alguma justificação para semelhante exibição de insensibilidade e de verdadeiro terrorismo fiscal.

A explicação dada esta tarde para a punção fiscal seria a de uma medida de precaução. Se é verdade, há que esmiuçar os argumentos. Se a prudência se deve à mentira ministerial sobre a previsão do défice para este ano, e sobre a previsão otimista da recessão em 2013, então o gago mental das Finanças e a parelha de Condes de Abranhos que dirigem este governo devem ser postos na rua. Ou seja, o presidente da república só tem que fazer uma coisa: demitir o governo e chamar o PSD a formar outro governo!

Mas há outra explicação para o terrorismo fiscal em curso:

— é que as privatizações da TAP e da ANA marcam passo, sendo que só a TAP, além de precisar em breve de 500 milhões de euros, tem um buraco escondido na ordem dos TRÊS MIL MILHÕES DE EUROS, e encomendou 12 aviões Airbus A350 no valor de outros tantos TRÊS MIL MILHÕES DE EUROS (só aqui temos a totalidade das receitas levianamente previstas das privatizações atabalhoadas em curso), sendo que o grupo BES é um dos seus mais interessados credores;

— é que os Metro de Lisboa e do Porto andaram a jogar na bolsa dos derivados e estão em risco de perder 2,5 MIL MILHÕES DE EUROS;

— é que a privatização pirata da ANA, se tiver lugar, representará uma perda anual de faturação na ordem dos 405 MILHÕES DE EUROS, a que corresponde um lucro na ordem dos 45 MILHÕES DE EUROS (números que deixarão de figurar na coluna das receitas do Estado).

Se se investigar a sério isto, começando por divulgar os contratos e anexos das PPPs, bem como as contas da ANA, talvez venhamos a constatar que as duas enfadonhas horas de comunicação do gago das finanças tentou tão só esconder mais um caso de polícia!

A queda deste governo está em curso, e quanto mais depressa corrermos com o dito, melhor!

Passos Coelho é um Sócrates laranja. É urgente despedir com justíssima causa semelhante criatura, como é urgente esmagar de vez o Bloco Central da Corrupção!


ÚLTIMA HORA

Manuela Ferreira Leite arrasa governo e desafia deputados laranja a chumbar o Orçamento! É imprescindível ver toda a entrevista à TVI (quando estiver disponível).

Manuela Ferreira Leite desafiou os deputados a travarem o Orçamento de Estado para 2013, por discordar das novas medidas de austeridade anunciadas por Pedro Passos Coelho e Vítor Gaspar.

«Em relação ao orçamento, cada um de nós, em consciência, faça aquilo que deve fazer para tentar inverter a orientação política que tem estado a ser seguida... Estou à espera de ver como vão reagir os deputados. Estou para ver se votam a favor, se votam contra, se aceitam tudo...», afirmou, em entrevista à TVI24.

MFL é uma menina bem comportada do Cavaco (que abomino!), mas creio que daria uma PM à altura do momento, ao contrário dos agentes que a Goldman Sachs colocou em Lisboa, e do produto fabricado pelo Ângelo com dinheiro do BES a que chamam primeiro ministro.

A entrevista de MFL, depois do Grito do Ipiranga dado pelo deputado da JSD, Duarte Marques, é o tiro de partida para o afundamento deste governo. De Passos de Coelho e do burro diplomado Relvas não há mais nada a esperar.


POST SCRIPTUM
13 set 2012 9:51

Classe média — por quem os sinos dobram :(
O problema mais sério de todos é que a classe média não sabe plantar batatas, e mesmo que aprendesse nalgum curso de Novas Oportunidades, não teria quintal, nem quintinha, e muito menos quinta onde deitar a semente :( O drama da classe média terá em breve proporções dantescas, pois sendo na sua maioria composta por profissionais, uma vez no desemprego eterno, cairá na miséria —na miséria, digo bem— em meia dúzia de anos, depois de espoliada de toda a poupança, dos bens que possa ter acumulado ao longo da vida, e das próprias heranças :(

Manuela Ferreira Leite — a alternativa islandesa
Manuela Ferreira Leite poderá ser, se quisermos, a nossa opção islandesa. Ou seja, se a Alemanha desistir do euro, ou a tal for forçada pelos gatunos da Goldman Sachs e Cia, a nossa opção é seguir o caminho da Islândia. Temos muitos aliados estrategicamente disponíveis fora do eixo franco-alemão: a velha Inglaterra, Marrocos, Brasil, Argentina, Venezuela, Angola, Moçambique, China, Timor, e até, quem sabe, uma futura república espanhola composta pela Espanha diminuta, Catalunha e País Basco. Entregar Portugal a um bando de banqueiros sem escrúpulos e com uma agenda de saque e domínio global, é que não. Seria pura traição! Aliás temos que nos ir preparando para identificar os traidores...

José Gomes Ferreira e Tiago Caiado Guerreiro sobre as mais recentes medidas de mais austeridade anunciadas pelo 1º Ministro. Sic Noticias 07.09.2012


UM JOKER CHAMADO PORTAS
14 set 2012 12:52

O PSD de Passos de Coelho já era!

A resposta de Paulo Portas à desorientação política completa de Passos de Coelho é a carta fora do baralho que vem deitar um balde de água fria sobre os planos atabalhoados do gago mental das finanças.

Depois do levantamento geral de rancho contra o plano Gaspar, a entrevista de ontem ao senhor primeiro ministro teve hoje uma resposta pronta do parceiro de coligação que não pode se não ser vista como um grande murro no estômago.

Nós sabemos que os nossos políticos têm barrigas e gargantas elásticas, mas ainda assim, há coisas ingeríveis ou indigestas de mais.

O CDS fora do governo, mas sem romper a coligação?

A ameaça é um bluff, mas não deixará de exercer um fortíssimo peso nas negociações internas da coligação que decorrerão desde a Quinta Revisão da Troika até à aprovação do Orçamento de Estado.

Paulo Rangel deveria avançar para a liderança do PSD, e Manuela Ferreira Leite, por sua vez, deveria substituir o empregado do BES e o burro de canudo quanto antes.

Quanto aos indecorosos regionais, Marco António e Menezes, deveriam receber de imediato ordem de marcha para... Freixo de Espada à Cinta, ou melhor ainda, para Caracas!

Precisamos de mudar o regime, de uma nova constituição, de um sistema eleitoral responsável, da reforma interna dos atuais partidos pelo sangue novo que neles já correrá neste momento, e precisamos de novos partidos e de agrupamentos cívicos independentes de governança democrática, nas cidades e nos campos — complementares do sistema representativo convencional. Como está, mantendo-se o status quo, a corrida de lémures para o abismo só poderá acelerar o passo :(


Última atualização: 14 set 201212:51

4 comentários:

Zephyrus disse...

Este Ministro parece alguns dos meus colegas de faculdade. Sempre bem penteados, bem vestidos, a lamber as botas dos professores, a dar graxa as Regentes. Bem tentavam, mas na hora H, lá aparecia meia dúzia de estroinas que tiravam notas mais altas e brilhavam nos exames. É que esses tais acólitos não tinham qualquer rasgo de inteligência, muito menos de genialidade. Viviam com muito medo e «respeitinho». E da mediocridade não passavam.

JotaB disse...

Basta um pequeno abanão para caírem de maduros.
Basta encontrarmos o impulso certo, a força adequada, o momento oportuno.

Penso que chegou o momento de darmos o empurrãozinho necessário para que tudo se desmorone.

***

José Gomes Ferreira e Tiago Caiado Guerreiro sobre as mais recentes medidas de mais austeridade anunciadas pelo 1º Ministro.

Sic Noticias 07.09.2012

http://www.youtube.com/watch?v=jTm2ydfP_ko&feature=related

Cravo disse...

Caro António, é a primeira vez que leio, seja onde for, alguém chamar a atenção para a gravidade de a maior parte da população ter-se desfeito dos campos e ter desaprendido a praticar agricultura de subsistência.
O país é hoje de facto MUITO mais pobre e está numa situação MUITO mais precária que há 30 anos. Diz o ditado que não dês um peixe, mas que ensines a pescar. Nas últimas décadas foram dados peixes ao pescador e ele desaprendeu a arte da faina e vendeu o barco, e ainda por cima está endividado. E agora acabaram-se os peixes de borla.
E o filho do pescador... esse nuca viu o mar!

antonio cerveira pinto disse...

Se pesquisar neste blogue verá que escrevi mais de uma vez sobre a gravidade que o abandono das terras representa para a nossa sustentação económica a prazo. Defendi e defendo mesmo a criação de uma Agência de Segurança Alimentar, independente do governo e dos partidos, embora com a presença de representantes destes (em minoria!) com poderes especiais de intervenção dentro de limites previamente estabelecidos.

A subida inexorável do preço da energia, e em particular do petróleo, acabará por provocar um crise alimentar de proporções catastróficas à escala mundial, não episódica, mas sistémica :(

Sementes, adubos, gasolina, e pesticidas estão cada vez mais caros, e são todos importados! Logo, a prioridade é clara: UMA POLÍTICA DE EMERGÊNCIA ALIMENTAR ORIENTADA PARA A SUBSTITUIÇÃO DE IMPORTAÇÕES que favoreça, nomeada e claramente, as pequenas unidades de produção (média, pequenas e micro), em vez de as afogar em custos financeiros de importações compulsiva, custos fiscais imorais e custos burocráticos indecentes.