quarta-feira, outubro 30, 2013

Salazarismo ferroviário

Viaduto ferroviário de Alcácer do Sal; linha Sines-Évora (em bitola ibérica?)

TEN-T Corredor Atlântico; bitola europeia, da fronteira espanhola até Pequim!

TEN-T Corredor Mediterrânico; bitola europeia, da fronteira espanhola até Pequim!

A caminho da ilha ferroviária!

Espanha, depois de ter anunciado que descontinuará as suas linhas de bitola ibérica junto à fronteira portuguesa, prepara portos secos ao longo da fronteira com Portugal, país falido a caminho de um novo Salazarismo, desta vez, ferroviário.

Salamanca inaugurará em breve um porto seco em Salamanca para acolhimento e posterior transporte ferroviário das mercadorias provenientes dos portos portugueses da Figueira da Foz, Aveiro e Matosinhos, para o resto da Espanha e União Europeia... até à Turquia, se for o caso!

Quem apostou em autoestradas e aeroportos, e boicotou as ligações ferroviárias em bitola europeia entre Portugal e Espanha e o resto da Europa deve estar satisfeito. Nomeadamente os concessionários de autoestradas e vendedores de portagens, e as frotas TIR. Imagino que haverá também algumas contas bancárias na Suíça e noutros paraísos fiscais, de alguns advogados e políticos indígenas, que engrossaram mais de 7 dígitos com este negócio, que é um atentado à segurança estratégica do país. A Justiça tem aqui a prova de uma conspiração económica muito mais grave do que os cortes temporários de vencimentos e pensões dos funcionários públicos. Faça o que tem a fazer, se quiser. Algum dia tudo isto será esclarecido.

Sempre insistimos que a política de transportes dos governos do Bloco Central da Corrupção iriam dar nisto: em vez de ligações ferroviárias contínuas dos portos portugueses até Espanha e resto da Europa, seremos forçados a entregar as nossas mercadorias, os contentores e os graneis desembarcados nos portos portugueses aos portos secos de Salamanca e Badajoz de onde seguirão por ferrovia de bitola europeia para toda a parte, sobretudo à medida que o transporte ferroviário se for tornando menos competitivo, seja pelo preço dos combustíveis, seja pelas penalizações fiscais que começam a recair sobre os meios de transporte poluentes. É que sendo a rede portuguesa velha e em bitola ibérica, persistir como burros ao serviço de piratas na rejeição e boicote permanentes do projeto europeu conhecido por TEN-T, Redes Trans-Europeias de Transportes, fará que não haja outra solução se não entregar a Espanha o grosso do negócio de transporte de mercadorias trans-europeu com origem em Portugal. No sentido contrário, i.e. do continente europeu até Portugal o negócio ficará todo nas mãos de alemães, franceses e espanhóis! Estupidez tamanha seria inimaginável se Portugal não tivesse sido, como foi, tomado de assalto por um bando de ladrões.

Porto de Leixões e Zaldesa apresentaram oferta conjunta a operadores logísticos

“O porto de Leixões e a Zaldesa realizaram uma apresentação conjunta dos seus serviços a importantes operadores logísticos internacionais, na cidade espanhola de Salamanca. Entre os operadores logísticos estavam, por exemplo, a Luís Simões, a Chrono Express e a Transitex.

Para além da apresentação dos serviços actuais do porto de Leixões e da Plataforma Logística de Salamanca, foi ainda destacada a futura nave da Zaldesa na Plataforma Logística de Leixões que, recorde-se, será gerida pela Zaldesa.

Nesta reunião em Salamanca estiveram ainda, para além de representantes das duas administrações e dos operadores logísticos, membros da CCDR Norte, da Direcção-Geral de Transportes da Junta de Castela e Leão e da Alfândega de Salamanca” — in CargoNews (29-10-2013).

E no entanto, os nossos economistas e políticos de pacotilha só falam de pensões. Das suas pensões, evidentemente!


POST SCRIPTUM

Os nossos irmãos nem queriam acreditar!
Este vídeo do Canal Badajoz revela até que ponto Portugal anda literalmente a entregar o ouro a Espanha. Em vez de ligarmos os portos portugueses à Europa, estamos a ligá-los a uma fileira de portos secos na raia do país vizinho. Manda carajo!!!



Ler também: Do Panamá a Badajoz (e ver mapa de supressão de linhas de bitola ibérica junto à raia espanhola.)

ÚLTIMA ATUALIZAÇÂO: 30 out 2013, 14:02

1 comentário:

antonio cerveira pinto disse...

Depois o ultimato espanhol que a Pastor fez ao Álvaro, o que é que esta malta toda estava à espera?

Os investimentos em Espanha foram pensados tanto para Espanha como (principalmente) para a UE, e é claro que eles fazem contas ao dinheiro, e por isso importa rentabilizar.

Portugal está a pagar facturas da sua incompetência (e interesses inconfessáveis) por todos os lados.

Abdicou dos apoios (2007-2013 e 2014-2020), e como uma fatia dos apoios deve ser atribuída à Península Ibérica, não sendo aplicada aqui, só tem outro destinatário (não imagino que seja Andorra...)

Portugal vai, assim, passar a pagar os serviços prestados nos portos secos pelos espanhóis, ajudando a rentabilizá-los. Fantástico!

Espanha reduz a sua fatura energética em termos de combustíveis fósseis transferindo os tráfegos para o comboio.

Espanha-Madrid aparece integrado em 2 corredores, o Mediterrânico e o Atlântico, garantindo a Madrid o serviço portuário a norte e a sul, reconvertendo-se para tal, a tempo e horas, à bitola UIC (dita europeia).

Os operadores logísticos portugueses estão a transferir os seus negócios para junto da UIC, em Espanha, reconhecendo a sua importância, quando tal é criminosamente negligenciado e ignorado por aqui.

Deve ser isto que o novo presidente da junta da Economia chama ‘milagre económico’!

ZF