quinta-feira, fevereiro 24, 2011

Eficiência energética

Como escrevemos e estava escrito nos astros...
Os Trolleybus e os Eléctricos não precisam de toneladas de pilhas para andar 100Km!

EDP Renováveis - Pode a casa-mãe tirar a Renováveis da bolsa?

Jorge González Sodornil, analista do Sabadell, diz: "não podemos descartar um potencial 'buyout' da EDP Renováveis [por parte da EDP]". A empresa portuguesa "está a negociar bem abaixo do valor dos seus activos, o que supõe que a EDP pode comprá-la abaixo do custo de investimento", refere ao Negócios.

Com a explosão da bolha das dívidas soberanas, a reconversão energética alimentada por impostos está condenada. O caminho já não é produzir mais, ainda que diferente, mas produzir menos, desperdiçar menos, e consumir racionalmente. É inevitável uma concentração europeia das empresas estratégicas, sob forte supervisão de Bruxelas. A EDP, tal como muitas outras empresas que viveram à sombra do endividamento bolsista especulativo e de subsídios governamentais oportunistas, está condenada. A propaganda e os road shows de António Mexia parecem-se cada vez mais com as deambulações frenéticas do peripatético Sócrates. Dois em um para despachar quanto antes!

E já agora sobre o carro eléctrico: já imaginaram uma bicha de carros junto dum desses carregadores de baterias com que o governo mitómano de Sócrates salpicou o país, para telejornal obediente ver?

Autocarro a baterias?! Esta gente desmiolada não sabe o que é um Trolleybus? Não se lembram deles no Porto e em Coimbra? E que tal por ou repor as linhas de Eléctrico e de Trolley nas principais urbes do país: Grande Lisboa, Grande Porto, Coimbra, Setúbal e Braga? E que tal criar corredores para bicicletas em todas estas cidades? E que tal criar uma linha de crédito para compra de bicicletas urbanas? As nossas universidades deixaram de pensar livremente, e pensam, pelos vistos, o que lhe pagam para "estudar" e "pensar"!

ÚLTIMA HORA

5 comentários:

Anónimo disse...

Não é necessário "por ou repor" as linhas de trolleybus em Coimbra, elas existem e os veículos ainda circulam. Aliás, a rede de catenárias foi recentemente expandida e foi adquirido um veículo novo. ;)

O ANTONIO MARIA disse...

Fantástico! Organizem excursões de deputados para visitarem o Portugal dos Pequenitos e andar de Trolley;)
Lembro-me perfeitamente, quando era miúdo, da sensação especial de andar num grande autocarro com dois corpos, praticamente silencioso. Era o mais parecido com filmes de ficção científica que então conhecia. Parabéns. Façam do vosso Trolley uma bandeira!

Anónimo disse...

Muito bem dito!
Percebo que o Sócrates acha giro o "Trolley Wireless", mas o facto é que é um brinquedo um bocado caro demais. Valeria a pena se servisse para o levar para bem longe daqui...
Miguel Horta

Anónimo disse...

O António, para que comprar bicicleta,é muito mais fácil ter um sistema de aluguer de bicicleta, com "docking stations" por tudo lado quando chega ao seu destínio. Veja o sistema BIXI
http://en.wikipedia.org/wiki/BIXI
Iniciou em Montréal mas ja chegou em várias cidades americanas, em Londres, e mais....

O ANTONIO MARIA disse...

Sim, claro. Estou de acordo. O importante é prever complementaridade nas soluções.