sexta-feira, maio 01, 2015

O fim da TAP e o senhor Creosote

Mr. Creosote - Monty Python's The Meaning of Life (videoclips 1 e 2)

A TAP tornou-se um dos abcessos da dívida pública e do regime


TAP leva Parpública para prejuízos de 367 milhões em 2014
Negócios, 30 Abril 2015, 22:24 por Carla Pedro

A Parpública - Participações Públicas, gestora de participações sociais de capitais exclusivamente públicos registou perdas de 367,1 milhões de euros em 2014, contra lucros de 792 milhões um ano antes.

E isto “em consequência dos resultados obtidos pela holding Parpública e pelo segmento ‘transporte aéreo e actividades relacionadas’ no grupo TAP”, justifica a empresa no comunicado sobre as contas divulgado esta quinta-feira na CMVM.

Confirma-se aquilo que já muitos desconfiavam: a TAP foi e continua a ser financiada pela Parpública. Ou seja, por todos nós, que agora sofremos o impacto de um resgate, no fundo, causado pelo assalto à riqueza e às poupanças, públicas e privadas, do país, levado a cabo por uma nomenclatura sem vergonha, nem neurónios.

Ou seja, a descapitalizada e arruinada TAP vivia de subsídios ilegais do estado (ao contrário do que têm dito os aldrabões do PS, PSD, CDS, e sucessivos governos, com o silêncio cúmplice do PCP e do Bloco de Esquerda). Ou seja, tal como o Metro, a CP e a Carris (onde centenas greves que atingem milhões de portugueses e a economia todos os anos não incomodam a nomenclatura, nem, pelos vistos, a consciência coletiva indígena capturada pela indigente imprensa que temos), contribuíram anos a fio para o sobre endividamento do país, enquanto muitos engordavam à conta do prejuízo. O caso da MM Brasil,já deveria estar nos tribunais criminais, mas não está....

Esqueceram-se, os rendeiros e os devoristas do regime, que um dia iriam estourar como estourou o senhor Creosote — a mais extraordinária antecipação dos tempos que correm. Obrigado, Monthy Python, pela vossa arte!





Se gostou do que leu apoie a continuidade deste blogue com uma pequena doação

3 comentários:

Curioso disse...

Mas onde foi vossemecê buscar essa dos subsídios ilegais à TAP? Essa agora!!!

antonio cerveira pinto disse...

Portugal, como a Grécia, etc., andaram a esconder dívida pública dentro de sacos azuis fora do perímetro dos respetivos orçamentos de estado, com nomes pomposos como a Parpública, etc., não reportando a despesa ao deve e haver das contas públicas. A UE não permite isto, e por isso digo que é ilegal. A Troika, quando chegou a Portugal, a primeira coisa que obrigou a corrigir foi esta manha da administração pública indígena. O resultado foi imediato: uma crise irresolúvel nas empresas públicas de transportes, das quais a da TAP é a maior e a mais grave. Como sabe, ou deveria saber, as dívidas da TAP, que a Parpública deixou de poder acomodar foram parar à dívida pública, i.e. aos bolsos de todos nós.

Curioso disse...

Ahhhhh!!!! Desde que acredites nisso...